Maria
Prosa e Poesia
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Velejos
Recebi conselhos para velejar a favor do vento, mas a cada dia que passa parece que o sol se joga à margem do tempo e firma convênios com tempestades. Dizem que imprevisto tem hora marcada, que os ponteiros do relógio tem seus ajustes ajustados e que num lapso do tempo, perder os links com o mundo é totalmente perdoável, porque no fim, tudo se resolve, tudo tem sua vez, sua hora, mesmo que uma coisa não leva à outra, ou leve e a gente não perceba. Ouço a voz a cantar que o tempo ou é pra mais ou é pra menos, que para tudo há causas e efeitos, e isso é muito, muito surpreendente... Também percebo a sugestão escrita na parede: se você achar uma coisa, procure outra... Mas... fica a pergunta que nos emerge na presença de motivos tão íntimos, na vontade de tudo fazer, no absorto de tudo perguntar: como flutuar no cotidiano do tempo e viver cem anos num dia?
Maria
Enviado por Maria em 15/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários