Maria
Prosa e Poesia
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Embargo Dualista
Era pra ser um tempo de luz...
No entanto, na marca dos dias,
impera o silêncio, o retiro monástico
e reflexivo em meus pra dentro.
É que estão acesas
as fomes de saudades
e a procura por
caminhos que me achem...

Comprar não dá!
Se fosse possível
abrir-se-iam feiras de comércio
de quinquilhos de felicidade.

O jeito é aquietar a voz
(nesse embargo dualista)
e implorar ao tempo que passe
sem mais roupas de trapo
e cinzas sobre a cabeça...
(a morte é ferida e dor
que não sara - é!)

A vida é assim:
faz herdar cicatrizes corridas
e dores insensíveis
num meigo e entristecido coração
nascido pra compadecer e amar...
Maria
Enviado por Maria em 27/05/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários