Maria
Prosa e Poesia
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


Desanuviando-se

As coisas longificadas parecem chegar mais perto.
Talvez, talvez, constranja acolher palavras.
Simplifica-se o absurdo, justifica-se a mudez?
Como saber o passo a seguir
se não há gesto ou olhar à nudez do poema?
A alma encerra-se em palavras, mas a quem importa?
Um dia desejei flores no meu caminho,
de Cáucaso à Belém, pedi flores no meu caminho.
Hoje, desejo apenas desanuviar a névoa da mente,
olhar simples à sombra do pensamento,
deixá-lo ir, então descansar
e entregar-me ao silêncio,
a paz que só conquisto
na quietude de meu próprio corpo...

Foto e Poema
Maria
Enviado por Maria em 03/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários