Maria
Prosa e Poesia
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Sem-manhãs

Se o campo é vasto para sonhar, se florescem
e as aves se atiçam rebuliças no caminho da luz...
se é época de colheita aqui e lá...
não posso passar meu tempo dentro da cerca imóvel,
como se fosse um campo de flores mortas e acuadas pelo tempo...
Também não sou figurino de palácios,
nem trago ansiedades aos lotes de sem-manhãs...
E, mesmo que, muitas vezes,
penso de forma incoerente e in(lúcida), não auguro mal...
Busco o andor do sol... e que seja mirado de luas,
iluminado de pérolas e órbitas de paz e amor...
Maria
Enviado por Maria em 15/09/2018
Alterado em 15/09/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários