Maria
Prosa e Poesia
Capa Textos E-books Fotos Livro de Visitas Contato
Textos
Sem lápides para memoriar
 
Não quero saber de espelhos inaugurando abismos. Eles já existem na boca de quem despeja a morte descarrilhando trens, desejoso de jogar invernos de ossos secos sobre o espaldar de nossas janelas sem nem lápides para memoriar. Não, não quero mais saber de espelhos e telas inaugurando abismos em meu dia. Se nos deixarmos por eles levar, cairemos em seu buraco sem fundo e seremos cinza e pó e ninguém poderá nem sobre nossa urna chorar...
Maria
Enviado por Maria em 15/07/2020
Comentários